Mariana Silva

Mariana Silva (1983, Lisboa) licenciou-se na Faculdade de Belas-Artes da Universidade de Lisboa.

Mariana Silva licenciou-se na Faculdade de Belas-Artes da Universidade de Lisboa e agora vive em Nova Iorque. Silva foi vencedora do prémio EDP Novos Artistas 2015 (Lisboa) e BES Revelação 2008 (Porto). Esteve em residência na Gasworks, Londres (2016), Zentrum Paul Klee Sommerakademie, Bern (2010) e ISCP, Nova Iorque (2009).

Apresentou o seu trabalho em: Arsenal – Institut für Film und Videokunst (Berlim, 2019), New Museum Triennial (2018), Nanyang Technological University Centre of Contemporary Art (Singapura), Gwangju Biennale (Coreia do Sul, 2016), Moscow Biennale (Russia, 2016), EDP Foundation (Lisboa, 2015), Astrup Fearnley Museum (Oslo, 2015), Parkour (Lisboa, 2014), e-flux, Nova Iorque (2013), Indie Film Festival (Lisboa, 2012), Whitechapel Gallery (Londres, 2011), Kunsthalle Lissabon, (Lisboa, 2011), Serralves  (Porto, 2010 e 2008), entre outros.

De entre as suas exposições a solo destacam-se: “End User” na Galeria Francisco Fino (Lisboa, 2019).”Pavilhão das Formas Sociais” (curadoria de Margarida Mendes), no Pavilhão Branco, Lisboa, 2018; “Olho Zoomórfico/Camera Trap”, na Fundação Gulbenkian, Lisboa, 2017; “For More Information”, na fluent (Santander, 2018).

Bio & CV | Download

Mariana Silva (1983, Lisboa) licenciou-se na Faculdade de Belas-Artes da Universidade de Lisboa.

FORMAÇÃO

2007 – Licenciada em Artes Plásticas—variante Pintura da Faculdade de Belas-Artes, Universidade de Lisboa;
2008 – Bolsa Leonardo Da Vinci para estágio profissional com a artista Julieta Aranda, Fev-Jul;
2007 – Estágio de quatro meses em unitednationsplaza, um projecto de Anton Vidokle,
2006/2007 – Estudante Erasmus na Universität der Kunst, Berlin, Wintersemester e Sommersemster, classe Möbus.

EXPOSIÇÕES INDIVIDUAIS

2019
End User, Galeria Francisco Fino, Lisboa, Portugal.

2018
Pavilhão das Formas Sociais, Pavilhão Branco, Lisboa, Portugal.
For More Information
, Fluent, Santander, Espanha.

2017
Olho Zoomórfico, Centro de Arte Moderna, Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa, Portugal.

2014
Audience Response Systems, Parkour, Lisboa, Portugal.

2013
Environments, com Pedro Neves Marques, e-flux, Nova Iorque, EUA.
P/p, Mews Project Space, Londres, com exibição de Un Affaire de Creux et de Bosses na Whitechapel Gallery, Londres, Inglaterra.

2011
A Organização das Formas, Kunsthalle Lissabon, Lisboa, Portugal.

EXPOSIÇÕES COLETIVAS

2019

Ponto de Fuga. Obras da Coleção António Cachola, Galeria do Torreão Nascente da Cordoaria, Lisboa, Portugal.

2018
Stagings, Soundings, Readings. Free Jazz II, Nanyang Technological University Centre of Contemporary Art, Singapura.
Songs for Sabotage, New Museum Triennial, Nova Iorque, EUA.
Coleção Antonio Cachola – 10 Anos, 10 Artistas, 10 Commissões, Chiado8, Lisboa, Portugal.

2017
10 000 Anos Depois Entre Vénus e Marte, Galeria Municipal do Porto, Porto, PT.  
Uma colecção = Um Museu, 2007 – 2017
, Museu de Arte Contemporânea de Elvas, Elvas, Portugal.
Morphogenesis, Galeria Francisco Fino, Lisboa, Portugal.
Colaboração, Centro de Arte do Quetzal, Vidigueira, Portugal.

2016
H Y P E R C O N N E C T E D, V Moscow International Biennial for Young Art (MMOMA, Moscow Modern Art Museum, Moscovo, Rússia.
Inherit the Wind, Forum Eugénio de Almeida, Évora, Portugal.
Matter Fictions, Museu Berardo, Lisboa, Portugal.
Já reparaste como o ponto de interrogação parece uma orelha, e como a interrogação se faz escuta? Atelier-Museu Júlio Pomar, Lisboa, Portugal.

2015
EDP Prémio Novos Artistas, Fundação EDP Lisboa, Portugal.
February 2015 Video Space, MK Gallery, Milton Keynes, Inglaterra.

2014
Europe, Europe, Astrup Fearnley Museum, Oslo, Noruega.
Indie Film Festival: moving image, com Pedro Neves Marques, Lisboa, Portugal.

2013
A Revolution is a Spinning Force, Appleton Square, Lisboa, Portugal.

2012
Aguedê-Alê, Portuguese Cultural Centre, São Tomé e Príncipe.
Projecto Galeto, Restaurante Galeto, Lisboa, Portugal.

2011
For Love, not Money, Talinn Graphic Arts Trienal, Kumu Museum of Art, Estónia.

2010
Às Artes Cidadãos, Museu de Serralves, Porto, Portugal.
A linha curva: deambulações em torno de Pancho Guedes, Posto 2, Vilamoura, Portugal.
Plato’s Pharmacy, com Diego Marcon, Uscitapistoia, Pistoia, Itália.
A Filosofia do Dinheiro, Museu da Cidade, Lisbon, Portugal.
Impressiones y comentarios: Fotografía Contemporánea Portuguesa, Fundació Foto Colectania, Barcelona, Espanha.
Entrevista Perpétua, Galeria Cristina Guerra Contemporary Art, Lisboa, Portugal.
Into the Unknown, Ludlow 38, Nova Iorque, EUA.

2009
OpenStudios at the International Studio and Curatorial Program, Nova Iorque, EUA.
Time/Bank, a Project by Julieta Aranda and Anton Vidokle, parte da exposição “Impossible Exchange”, com curadoria de Miguel Amado e Filipa Oliveira para a Frieze Art Fair, Londres, Inglaterra.
República ou o Teatro do Povo, integrado no ciclo Estados-Gerais, Arte Contempo, Lisboa, Portugal.

2008
Prémio BES Revelação, Museu Serralves, Porto, Portugal.
Eurásia, Casa-Museu Anastácio Gonçalves, Lisboa, Portugal.
Livro de artista em colaboração com Pedro Neves Marques, O Desenho de Fuga, edição bilingue lançado em Sparwasser HQ, Berlin; reeditado para o jornal  e-flux #6 (2009).


PROJEÇÕES DE FILMES

2013
Une Affaire de Creux et des Bosses, Whitechapel Gallery Auditorium, Londres, Reino Unido.

2011
Une Affaire de Creux et des Bosses, Cinema Nimas, Lisboa, Portugal.

PRÊMIOS

2015
EDP Novos Artistas, Fundação EDP, Lisboa, Portugal.

2008
Prémio BES Revelação 2008, Fundação Serralves, Porto, Portugal.

RESIDÊNCIAS

2016
Gasworks, Londres – como bolseira da Fundação Calouste Gulbenkian – Londres, Inglaterra.
Aguedê-Alê, Centro Cultural Português, São Tomé e Príncipe.

2010
Sommerakademie, coordenação de Jan Verwoert, Paul Klee Zentrum, Berna, Suíça, 2010.
International Studio and Curatorial Program, como bolseira da Fundação Gulbenkian, Nova Iorque, EUA.

TEXTOS

Mariana Silva, “O que está a dar no teu tablet?” em Re-vis-ta, Flávia Violante e Rita Salgueiro (eds.), 2016.
Mariana Silva, “Borges and the Hyperlink,” em Halmos, Erik Wysocan (ed.), 2015.
Mariana Silva & Pedro Neves Marques, “The Geopolitics of the Virgin Mary,” em Witte de With Review, 2015. http://wdwreview.org/sediments/1917-2/

PUBLICAÇÕES

Mariana Silva, P/p, catálogo de artista, 2013.
Anne D. Callahan (ed.), The First 3 Years of Ludlow 38, Spector Books, 2011.
Faria N. (ed.), Arquipélago, catálogo, Allgarve ’10, 2011.
Fernandes, J. e Faria, Ó. (eds.), Às artes, cidadãos! To the arts, citizens!, catálogo, Museu de Serralves, 2010.
Sofia Victorino, Ricardo Nicolau, eds., Exhibition Newspaper: Às Artes Cidadãos!/To the Arts, Citizens!, Museu de Serralves, 2011.
“A Universalism for Everyone”, de Brian Kuan Wood, E-Flux Journal #7, Junho 2009
Artigo sobre Jovens Artistas, Leonor Coelho, Jornal de Letras, Maio 2009.
Maria Ramos, ed., BES Revelation 2008, catálogo, Serralves Museum for Contemporary Art. Arquivo para a permanência da Imagem, Catálogo BES Revelação (no contexto da exposição do mesmo nome), de Susana Sousa Dias.
Livro de Artista em co-autoria com Pedro Neves Marques, “O Desenho de Fuga: Recensão de Impactos Históricos da Estética Actual”, edição bilingue português – inglês e re-editado no e-flux journal #6 http://www.e-flux.com/journal/view/61.
Catálogo Antes que a Produção Cesse, edição de 40 catálogos de artista.

ArrowArrow
ArrowArrow
ArrowArrow
Modelos no.1 - no.5 | 2013-2019 | Pen USB, impressão a laser, etiqueta de edição | 42 x 29,7 cm | Múltiplos 1/20 | vista da instalação
Slider
End User

Galeria Francisco Fino
Lisboa, 2019

Pavilhão das Formas Sociais

Pavilhão Branco
Lisboa, 2018

Olho Zoomórfico/Camera Trap

Museu Calouste Gulbenkian
Lisboa, 2017

Ponto de Fuga | Galeria do Torreão Nascente da Cordoaria Nacional | Lisboa, PT | 15.05.2019 – 01.09.2019